sábado, 3 de julho de 2010

Decisões

Se um dia me impedirem de ser aquilo que eu sou, decidi, não vou perder tempo. Saco a minha arma imaginária e simplismente mato-a.
- Mas e se junto da pessoa for um pedaço de mim?
- Não sei, juro que não sei.

Um comentário:

caducachris disse...

fica, entao, desmembrada, mas ainda assim, ha de ser voce.